sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Circo



1. Ao fim de 3 anos, ficou hoje resolvida a questão da constitucionalidade da lei da interrupção voluntária da gravidez, imbecilmente levantada pela direita.

2. No fim-de-semana passado tivemos direito a marcha anti-gay (não, aquilo não foi somente contra o casamento gay) e respectiva contra-marcha. O diploma chegou há duas semanas à secretária do PR e prevê-se longo e colorido chavascal à conta das disposições relativas à adopção, quanto a mim claramente inconstitucionais.

3. Raios me partam se eu sei qual a próxima questão "civilizacional" a ser levantada a seguir. Por agora continuarão entretidos com a esotérica questão do "carácter" do Primeiro-Ministro, enquanto se "solidarizam" com o sofrimento do povo madeirense.


Sem comentários:

Enviar um comentário